Artigos

Um Movimento Chamado Tres Ondas

A força missionária ao longo dos séculos tem ganhado espaço muito grande porque não se trata de operação humana e sim uma força propulsora gerada por Cristo Jesus. Embora sofrendo muitas perseguições registradas pelas escrituras sofridas pelos seus discípulos e reforçadas pelas biografias dos chamados heróis da fé, chega ao nosso continente por meio de missionários estrangeiros convictos de sua fé e compromisso em servir ao Senhor. Estes não mediram esforços em meios as intemperes da vida certos de que a seara estava pronta para serem colhidas. Entre os povos indígenas essa força missionária seguiu-se por meios de plantação de igrejas, fortalecimentos de lideres, escolas, hospitais, tradução das escrituras, seguido pelos esforços dos chamados nacionais ou mestiços dando continuidade a esses trabalhos desenvolvidos. Com o passar dos anos outra força missionária nasce para juntos erguer essa bandeira do evangelho entre as nações indígenas a que foi chamado de terceira onda missionária munida por capacitação e treinamento participativo das chamadas primeiras e segunda onda missionária segue com uma expectativa de ver ais mais de 400 tribos a serem alcançadas pelo evangelho nessa região amazônicas e a chamada terras baixas.

Reunidos nesses dias em Quito Equador mais de 150 lideres estrangeiros, nacionais e Indígenas vindos de diferentes organizações , a fim de trazer uma reflexão e desafios a todos os presentes para uma incumbência de unidade e cooperação. A organização chamada de Rede Trans-Amazônica que compreende Redes indígenas de seis Países: Brasil, peru, Paraguai, Equador, Colômbia e Bolívia foram os protagonistas desse encontro. Grandes missiológos, Linguistas e Teólogos foram convidados para serem os palestrantes que nos impactaram pela paixão e visão que cada um tinha.

 

Certamente há muito por fazer e os desafios aumentam a cada passo, porém junto seguiremos em ver as tribos a serem alcançadas pelo Evangelho

Deus abençoe

Rev. Henrique Terena

 
Segunda Julho 28 , 2014

Um Movimento Chamado Tres Ondas

A força missionária ao longo dos séculos tem ganhado espaço muito grande porque não se trata de operação humana e sim uma força propulsora gerada por Cristo Jesus. Embora sofrendo muitas perseguições registradas pelas escrituras sofridas pelos seus discípulos e reforçadas pelas biografias dos chamados heróis da fé, chega ao nosso continente por meio de missionários estrangeiros convictos de sua fé e compromisso em servir ao Senhor. Estes não mediram esforços em meios as intemperes da vida certos de que a seara estava pronta para serem colhidas. Entre os povos indígenas essa força missionária seguiu-se por meios de plantação de igrejas, fortalecimentos de lideres, escolas, hospitais, tradução das escrituras, seguido pelos esforços dos chamados nacionais ou mestiços dando continuidade a esses trabalhos desenvolvidos. Com o passar dos anos outra força missionária nasce para juntos erguer essa bandeira do evangelho entre as nações indígenas a que foi chamado de terceira onda missionária munida por capacitação e treinamento participativo das chamadas primeiras e segunda onda missionária segue com uma expectativa de ver ais mais de 400 tribos a serem alcançadas pelo evangelho nessa região amazônicas e a chamada terras baixas.

Reunidos nesses dias em Quito Equador mais de 150 lideres estrangeiros, nacionais e Indígenas vindos de diferentes organizações , a fim de trazer uma reflexão e desafios a todos os presentes para uma incumbência de unidade e cooperação. A organização chamada de Rede Trans-Amazônica que compreende Redes indígenas de seis Países: Brasil, peru, Paraguai, Equador, Colômbia e Bolívia foram os protagonistas desse encontro. Grandes missiológos, Linguistas e Teólogos foram convidados para serem os palestrantes que nos impactaram pela paixão e visão que cada um tinha.

 

Certamente há muito por fazer e os desafios aumentam a cada passo, porém junto seguiremos em ver as tribos a serem alcançadas pelo Evangelho

Deus abençoe

Rev. Henrique Terena