Terça Dezembro 12 , 2017

Quem somos

Em 1500 quando os portugueses chegaram ao Brasil, mais de 5 milhões de índios viviam aqui. Apesar disso, segundo os últimos levantamentos o seu número hoje chega somente a 360 mil. Por esta péssima situação, se despertou a consciência de que era preciso preservar o povo restante. A situação hoje, embora ainda preocupante, melhorou. A populaçãoo indígena apresenta uma taxa de crescimento anual de 3,5%, bem mais alta que a média nacional. Apesar de pequeno, este segmento da sociedade brasileira ocupa áreas demarcadas que equivalem a 11% do território nacional dividido em 245 nações. Os índios brasileiros falam cerca de 185 línguas diferentes. Na época do descobrimento, eram 900 povos e mil e trezentos idiomas.

 

Nos últimos 10 anos uma série de medidas vem restringindo cada vez mais as atividades do setor evangélico no Brasil. Além disso, a articulação de intelectuais e estudiosos, com a repercussão na mídia, tem fomentado um sentimento hostil às organizações missionárias. Obviamente, é hora da igreja erguer a voz e agir positivamente para que o evangelho não seja impedido de penetrar as trevas de lugares sem o conhecimento de Cristo.

O Conselho Nacional de Pastores e Líderes Evangélicos Indígenas, CONPLEI, então nasceu do sonho de pastores e líderes evangélicos indígenas que ardiam com a visão e paixão de ver Deus glorificado entre as tribos do Brasil. No dia 22 de Março de 1991, na sede da Sociedade Bíblica em Brasília, aconteceu a primeira reunião do CONPLEI, sendo eleitos dois coordenadores gerais, Carlos Justino Terena e Idjarruri Karajé.